sábado, 19 de setembro de 2009

O Tempo...

Com sua inteligência e perspicacidade o ser humano cria uma forma de organizar sua vida através do tempo, que pode ser interpretado de várias maneiras. Como os acontecimentos do dia-a-dia a rotina, ou os acontecimentos no decorrer das eras a história, tempo também é uma forma de indicar as condições meteorológicas de um local em um exato momento e ainda podemos fazer uma relação de tempo com dinheiro, onde a produção deve ser em um período mais curto possível para se gerar mais capital. Uma frase clássica onde se identifica essa situação é “time is money”.
Para quantizar o tempo o homem criou suas medidas como, por exemplo, o ano que representa uma volta completa da terra em torno do sol. Assim por sequência vêm os meses que dividem o ano em 12 partes, após os meses vêm os dias que representam uma volta completa da terra em torno de si mesma, os dias são divididos em 24 horas, que é dividida em 60 segundos...
Alguns dizem que o tempo não foi criado e nem descoberto, ele foi simplesmente percebido. Entre tanto, povos antigos como os Babilônios ou as civilizações do Egito, Índia e China observaram as sombras do sol ou o próprio movimento do sol, e dividiram o dia em 12 horas (do nascer ao pôr do sol) ou 24 horas (do nascer do sol ao nascer do sol).
A conformidade da sociedade com oque já existe e da certo é muito grande, por isso não há muitos questionamentos sobre o tempo. E o tal “tempo” já está tão enraizado em nossas mentes que dificilmente esse conceito será alterado.
Tomando-se a terra como uma circunferência perfeita assim pode-se dizer que a terra tem 360° e que um dia completo tenha 24 horas a cada 15° se tem um fuso horário, então a cada 15° de rotação terrestre se adiciona uma hora.
O Meridiano de Greenwich é o meridiano que passa sobre a localidade de Greenwich (no Observatório Real, nos arredores de Londres, Reino Unido) e que, por convenção, divide o globo terrestre em ocidente e oriente, permitindo medir à longitude. Foi estabelecido por Sir George Biddell Airy em 1851. Definido, por acordo internacional em 1884, como o primeiro meridiano, serve de referência para calcular distâncias em longitudes e estabelecer os fusos horários.
O dia também pode ser dividido de três modos: Solar, tem duração de vinte e quatro horas. Sideral, é o tempo das estrelas, definido de forma que 24 horas siderais é o intervalo de tempo entre duas passagens meridianas. Natural, é o tempo em que se pode observar o sol em um ponto da terra (nascer do sol e pôr-do-sol).

3 comentários:

Donarte N. dos Santos Jr. disse...

O.K.! Tenho lá minhas dúvidas quanto à perspicacidade humana...

João disse...

:) eu tentei falar bonito... não sei se funcionou.

Donarte N. dos Santos Jr. disse...

Funcionou! Não é esse o caso (sorriso)... Acho até que devemos/ podemos escrever assim; de forma mais elaborada... É o caso que eu, realmente, tenha lá as minhas dúvidas quanto à perspicacidade humana! O ser humano se acha muito perspicaz, mas se esquece de projetar no futuro, as decisões de hoje...

Abraço,

Prof. Donarte.